Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Por um outro lado

Escritora frustrada. Mãe babada.Trapalhona por excelência. Gaja a quem tudo acontece. Adora escrever e fotografar sobre isso, apesar do jeito duvidoso. Experimentou Um lado. Agora, experimenta Por Um Outro. Será o avesso o lado certo?

Por um outro lado

#Aquele momento em que... começa o dilúvio

484aa87eb5dbf0582cddccf369b66888.jpg

 

Claro que seria na semana em que volto a conduzir todos os dias que começa a chover a potes... Adoro!

 

É algo de transcendente chegar à rua, ainda de noite, e sentir aquele frio de rachar a trespassar os ossos. Correr para dentro da viatura, tão depressa quanto os quilos de tralhas que costumo acartar me permitem, equilibrando a filha, de meses, nos braços, o chapéu de chuva, a mala, a mala de maternidade, a lancheira, e sabe-se lá que mais...

 

Assim que abro a porta do carro largo tudo, atirado para o banco de trás, e dou o meu melhor em ignorar o traseiro encharcado, enquanto prendo o rebento na cadeirinha. Já não sei onde larguei o chapéu de chuva enquanto constato que dava jeito mais um bracito ali atrás.

 

Enfio-me no lugar do condutor e experimento algumas posições de ioga enquanto tento agarrar a minha mala e pôr a marmita direita para não chegar ao trabalho com a sopa entornada. Respiro fundo e preparo-me para arranjar tudo... posição de banco, espelhos, procuro as manetes das luzes (aquela minha cena com automatismos que deixam de funcionar com as minhas patas largas) e, por fim, ligo o carro.

 

Lembro-me que me esqueci do meu cinto de segurança... prendo-o e prendo a mola de sacos plásticos do IKEA que uso para, em caso de acidente, não ser decapitada... Espremo-me toda para conseguir chegar o banco à frente e pressionar os pedais. Reparo que sem cinto é mais fácil... Tiro o cinto e chego o banco o melhor que posso. Testo a embraiagem e tento ignorar o melhor que posso o facto da barriga roçar o volante. Já está! Tudo pronto!

 

Olho em frente e... tenho os vidros todos embaciados. Ligo o a/c no máximo, enquanto a criança reclama com o susto. Tento acalmá-la por cima do som tipo motor de avião dentro do carro. Quando acho que já vejo qualquer coisa para lá do vidro, ponho o carro em marcha. Os limpa pára-brisas automáticos, ainda estão confusos sobre se estará a chover... Dou-lhes um empurrãzinho, na manete, e experimento o vértigo do enjoo, enquanto tento ignorar o vai e volta dos ditos e concentrar-me nos pedestres, que também vão a fugir da chuva... mandando-se para o meio da estrada sem olhar para lado nenhum e cagando-se para as passadeiras... 

 

Com chuva há que evitar também os trolhas atrás do volante. É que,se está a chover, era bom que andassem com o cuidado que as circunstâncias exigem para não acabarmos todos enfiados dentro dos carros na fila (como quem diz) para o pão. É que as vossas capacidades de super-condutores não existem tá?! Isso é tudo ilusão. E, a sorte, um dia acaba... provavelmente, num dia de chuva qualquer...

 

Portanto, já não bastava ter de voltar à lida, e deixar a Pipoquinha com estranhos, ainda vai começar a chover... já se adivinhava.

 

Por um outro lado

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D