Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por um outro lado

Escritora frustrada. Mãe babada.Trapalhona por excelência. Gaja a quem tudo acontece. Adora escrever e fotografar sobre isso, apesar do jeito duvidoso. Experimentou Um lado. Agora, experimenta Por Um Outro. Será o avesso o lado certo?

Por um outro lado

#sou mãe… e o que é que eu percebo disto? A culpa que sinto por ter cuidado da minha filha

Bomba Nuclear.jpg

 

 

Então, parece que corre por aí o boato que só a partir dos 8 meses é que um bebé se fixa na mãe a ponto de recusar deixá-la... ou de fazer grandes birras quando isso acontece... Por aqui já tive a Pipoquinha entornada várias vezes...

 

(Directora da creche) Quantos meses é que disse que ela tinha?

(Eu) Cinco e meio.

(Directora) Isso não é normal. Só a partir dos 8 meses é que costuma acontecer.

(Eu) Pois! Connosco tem sido normal. Ela recusa-se a dormir quando eu saio e chora que se mata até eu voltar.

(Directora) Isso não é normal. Ela é mesmo precoce.

(Eu... cheia de medo que ela recusasse a possível inscrição da Pipoquinha) Mas eu tenho esperança que com alguém profissional isso não aconteça... 

(Directora) Tivemos uma menina que veio depois dos 8 meses e continua a fazer birra. Grita que se ouve aqui... mas foi porque veio já com 8 meses.

(Eu) Ahhh! A Pipoquinha está muito apegada a mim.

(Directora) Com 5 meses? Bem... é mesmo precoce.

 

Parece que devia ter encostado a criança a um canto, só para ela não sofrer com a separação, quando eu voltasse ao trabalho. Faz sentido...

 

Por um outro lado

#sou mãe… e o que é que eu percebo disto? Segunda-feira... yeah!

resmungar.jpg

 

Sem exagero, ontem, a Pipoquinha passou mais de cinco horas a resmungar. 

 

Não estava a chorar. Estava a refilar. Também chorava, ocasionalmente, mas era mesmo refilar. Numa ladainha ranzinza que, ao fim de uma hora, o meu cérebro de mãe é obrigado a aceitar a derrota, de não conseguir apaziguá-la, e auto-desligar. É como se fosse uma surdez selectiva, e obrigatória, em prol da minha sanidade mental.

 

Não conseguia calá-la. Conseguia acalmá-la um pouco, para que não passasse de resmunguisse para choro, e pouco mais. O que faço quando o colinho de mãe não funciona?

 

E, qual era o motivo de tanta resmunguisse?

 

Dentes a sair. Depois, juntou-se sono... porque quem resmunga não dorme, a não ser que durma a resmungar... Depois, veio a fome. E, aí, pensei que depois do biberão, fosse dormir... Pois, não. 

Depois, voltaram os dentes... Ah! E porque, para a Pipoquinha ontem era segunda-feira. Segunda-feira que, no Universo infantil, é o dia das birras provocadas por deixar de ter a paródia do fim-de-semana. Como voltámos no sábado de casa dos avós, para ela, ontem era segunda-feira.

 

Quando fomos para o quarto ela ainda rezingava. Não queria fechar os olhos. Não queria ter os braços para baixo. Não queria estar de barriga para cima. Não queria dormir. Queria palrar... e esfregar as gengivas com os dedos.

 

Já, eu... parecia um zombie... e, em piloto automático.

 

Cospe chucha. Enfio chucha. Destapa-se. Tapo-a. Enfia mãos na boca. Afasto mãos da boca... Quarenta minutos (de luta) depois, ela (finalmente!!!!) adormece.

 

Passado nem quinze minutos, a vizinha põe o Roberto Carlos a cantar...

 

A nossa sorte é que a Pipoquinha estava para lá de cansada e não acordou. E, que sorte a nossa! Ou a vizinha teria um novo embalo musical... mesmo por cima da cabeça dela... numa daquelas melodias que não deixaria ninguém indiferente.

 

PS: A senhora será surda? É que a minha Pipoquinha, quando está ranzinza, ouve-se no prédio todo...

 

Por um outro lado

#sou mãe… e o que é que eu percebo disto?

Por um outro lado.jpg

 

 

Cenas com piadola para um dia com muito pouca piadola... hummmm... Não me ocorre nada.

 

Estou em contagem decrescente para ir dormir, que isto de se deitar com as galinhas não tem tudo mau. Pelo menos posso ir descansar a cabeça. E, amanhã será outro dia. Veremos se voltamos a ter a Pipoquinha entornada. Espero que não que isto é emocionalmente esgotante...

 

Boa noite e, até amanhã.

 

Por um outro lado

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D